Memórias FAEB

Por Faeb,

Meu primeiro encontro com a FAEB foi em 1990, em SP, um ano depois de termos fundado a AEEPA em Belém. Naqueles começos tínhamos “utopias pragmáticas em rede” que contribuíram sobremaneira não só para a revalorização do ensino da arte em todos os níveis, como contribuímos firmemente, dentro das nossas especificidades, para a história recente da arte no Brasil. Se os tempos atuais são nebulosos para a educação brasileira em geral e para a arte-educação em particular, e se já não temos mais aquele entusiasmo juvenil, ainda somos movidos pelo mais puro espírito de resistência e dedicação.

José Afonso Medeiros de Souza: depoimento concedido a Leda Guimarães em 20 de junho 2017 – publicado em

GUIMARÃES,Leda e PETERSON, Sidiney. Trinta anos da Federação de Arte/Educadores do Brasil (FAEB): tramas de uma rede ou dos cantos de experiências como modo de cartografia de lutas e resistências. Anais Confaeb, Campo Grande, 2017.